Mulheres inundadas

Taipaixao's Blog

Quando corri pra tirar a roupa do varal, lembrei da última dia que te vi.

Minha camisa amarela ainda estava úmida e precisava secar.

Eu te amava muito e esse amor me deixou encharcada.

Precisava de sol. Só.

Uma gota não molha mas cada palavra dita por você nas suas chantagens emocionais me inundava. eu desaguava.

Você me deixava molhar por que a água da chuva ia me limpar ainda mais. Você dizia que era porque me amava.

Você me queria presa ao seu varal. Me molhando em sua chuva.

Ver o post original

Anúncios

Leandro Karnal há algum tempo começou a decepcionar e saturar com sua filosofia “prêt-à-porter”. O sucesso com certa tendência política parece que embriagou o professor, mas, como não é bobo, a reação raivosa que provoca em outra tendência, no mundo fascistóide, o faz buscar preventivamente algo como um “habeas-corpus”. Para isso, vale virar até bajulador…

via Re: O beija mão de Karnal em Moro abre novos negócios. Por Kiko Nogueira — Diario do Centro do Mundo – Latest Comments