O tamanho da exploração

Uma tragédia. A banca não perde nunca …

Lúcio Flávio Pinto

Quem usou o crédito rotativo dos cartões de crédito no ano passado pagou um valor de recorde mundial em matéria de juros: 431,4%. Não surpreende que o saldo dos débitos por essa modalidade tenha crescido, em 2015, quase o dobro (21,2%) da evolução em 2014 (11,4%), chegando a 35 bilhões de reais.

Quase 80% das famílias brasileiras consideram o cartão de crédito a a sua maior dívida. A inadimplência nessa modalidade é a maior dentre todas as fontes de crédito: pouco mais de 40%. Daí os cartões estarem restringindo o refinanciamento dos detentores desse dinheiro plastificado, que, ao usá-lo parceladamente, não pagam um valor entre o mínimo exigido por contrato e o tamanho do saque. O resultado dessa situação: a explosão dos superinadimplentes do cartão de crédito, que está se tornando uma avalanche incontrolável.

Uma associação de consumidores propôs que os juros passem a ser o dobro do CDI, o…

Ver o post original 52 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s